segunda-feira, 20 de Junho de 2011

plantas medicinais


Pulmonária: planta medicinal expectorante et emoliente, utilizada principalmente em caso de tosse ou bronquite, pode ser encontrada em forma de infusão

Segundo a experiência de diversas pessoas, esta planta seria muito eficaz contra a tosse. O nome pulmonária  foi dado na Idade Média, período no qual as pessoas viam o formato da planta (semelhante ao de um pulmão) como um sinal de Deus, falamos em teoria das assinaturas. Esse formato lhe rendeu o seu nome e centenas de anos mais tarde, esta planta apresentou de fato efeitos positivos contra afecções respiratórias. Acaso ou sinal divino, a resposta fica por conta da crença de cada um.


nativa da Europa mas cresce em todas as regiões temperadas do mundo, cresce em prados e locais húmidos, à beira da água e em terrenos pantanosos.


consolda



NOME CIENTIFICO
Borago officinalis



A consolda, da família das boragináceas, propaga-se a partir da semente na Primavera ou por divisão de raiz no Outono. É uma planta vivaz, com folhas grossas e flores de cor azul róseo desmaiado. As flores têm formas de campânula e agrupam-se em cachos pendentes. Floresce entre Maio e Agosto e chega a atingir um metro de altura. As raízes são fusiformes, compridas, escuras por fora e brancas por dentro e devem ser colhidas no Outono para fins medicinais, pois é nessa altura que a concentração de alantoína é mais elevada.

Composição
Contém taninos, alcalóides, muita mucilagem, resinas, óleo essencial, ácido rosmarínico, caroteno, glicócidos, açúcares, beta-sistosterol, vitaminas B-12, A e C, e ainda proteínas, cálcio, potássio, fósforo e zinco (cerca de 35%).

Propriedades
Ajuda a reparar ossos e tecidos danificados, devido à alta concentração de alantoína, que acelera a reconstituição das células e do tecido conectivo, e é facilmente absorvido através da pele.

Utilizada sobre a forma de compressas, em feridas, varizes, úlceras, furúnculos, erupções cutâneas, acnes, infecções fúngicas da pele, dores articulares e reumático. Estimula a cura de entorses e fracturas, consolida ligamento e ossos. Uma compressa de folhas ou raiz de consolda sobre uma entorse ajuda a reduzir o inchaço e a gravidade da lesão. Pode ainda ser utilizadas no tratamento de úlceras do estômago, pois aumenta a resistência das paredes internas dos órgãos. Pode utilizar-se para curar pequenas queimaduras, bronquite e outros problemas respiratórios, e ainda síndroma do cólon irritável.

Aplicações
As partes aéreas, folhas e flores, são ricas em substâncias anti-inflamatórias e adstringentes, podendo, portanto, aplicar-se sobre furúnculos, picadas de insectos e inchaços: picar folhas e flores, envolvê-las num tecido fino de algodão e aplicar em forma de cataplasma.

Para entorses e rupturas, pode também utilizar as partes aéreas, mas a raiz é mais eficaz.

Culinária
As folhas de consolda colhidas no princípio da Primavera, são deliciosas para comer, pois são mais tenras que as que surgem mais tarde as quais não convém utilizar. Pode mergulhá-las num pome de leite, farinha e ovo, e depois fritá-las. Pode também utilizá-las em sopas ou em saladas.

No Jardim
Pode plantar consolda no seu jardim, além das propriedades medicinais, elas são também benéficas para as outras plantas. Devido às suas raízes profundas, a consolda não compete com as outras plantas na absorção de minerais na existentes nas camadas superficiais do solo. Mantém o solo circundante fértil e húmido, ao mesmo tempo que as suas folhas grandes e rugosas dão sombra e abrigo e são ideais na pilha do composto, pois possuem uma relação carbono-azoto semelhante à do estrume de estábulo.

Pode ainda fazer estrume macerando as folhas num grande recipiente com água e deixando repousar durante 2 a 3 semanas, mexendo de dois em dois dias. Este estrume líquido será um excelente revitalizante para regar as suas plantas. Esta receita pode também ser feita com urtigas, cavalinha ou milfólio.


Borragem





DESCRIÇÃO DA PLANTA
Planta herbácea que atinge até 50 cm de altura e cujos caules são cobertos por uma penugem. Suas folhas são verde-acinzentadas, e as flores, em forma de estrela, vão do púrpura ao azul.
AROMA E SABOR
Suas folhas têm um sabor similar ao do pepino.
ORIGEM
Zona mediterrânea da Europa, e Ásia Menor.
COMPOSIÇÃO
- tanino
- mucilagem
- saponina
- ácido salicílico
- sais minerais
- vitamina C
PROPRIEDADES
- anti-inflamatória
- diurética
- revigorante
FUNÇÕES TERAPÊUTICAS
( A folha, na forma de cataplasma, funciona como anti-inflamatório. A flor é um ótimo sudorífero.)
- tosses
- resfriados
- depressões
- inflamações renais
- reumatismo
- debilidade do coração

HISTÓRICO E CURIOSIDADES
Um antigo provérbio grego dizia o seguinte sobre esta planta: “eu, a borragem, dou sempre coragem.”
Seu uso excessivo pode causar reações alérgicas e induzir ao câncer.
PARTES USADAS
Folhas e flores.
FORMAS EM QUE SE ENCONTRA
Fresca ou seca.
COMO CONSERVAR
Fresca – suas flores devem ser conservadas com o caule mergulhado em água, e as folhas, após lavadas, guardadas em recipiente fechado ou plásticos próprios para alimentos, na geladeira.
Seca – guardada em vidros fechados, em local protegido da umidade.
CURISODADES MISTICAS
USO GERAL
A borragem é usada no preparo de medicamentos, (inclusive as sementes), serve como tempero, aromatizante, e suas flores enfeitam muito bem, bebidas e bolos.
USO INDICADO EM ALIMENTOS
Folhas frescas ou secas temperam:
- vegetais
- saladas
- molhos
- queijos
- bebidas
As flores aromatizam:
- saladas
- sopas
- tortas
- bebidas



Salva
Nome científico : Salvia officinalis
Nome comum: Salva
Nomes populares: Salvia, Salva, Salva Comum.
Família: Lamiaceae
Origem: Região oriental da bacia do mar Mediterrâneo.
Habitat: Hortas e jardins da Europa, América, Ásia.

Aplicações medicinais:
Propriedades: Anti-sudorífica, anti-inflamatória, desinfectante, emenagoga e anti-depressiva, adstringente, anti-espasmódico.
Indicações : Inflamação de garganta, sinusite, tónico e estimulante da digestão, contra inapetência, edema, infecções da boca, aftas, tosses, bronquites. Ajuda a fazer a digestão e é anti-séptica, fungicida e ajuda a combater a diarréia. O chá é bom para as gengivas inflamadas, além de aliviar diabetes e sintomas de menopausa. Diminui suor excessivo e é restauradora de energia, tendo poder tonificante sobre o fígado. Usada também para depressão, tremores e vertigens.
Receitas medicinais :
Um bom macerado anti-depressivo pode ser feito com 7 colheres-de-sopa de folhas de salva numa garrafa de vinho branco de qualidade. Após uma semana de maceração, deve-se coar e voltar a colocar na garrafa, fechando-a com uma rolha. Toma-se um cálice, três vezes por dia.
Infusão : 5 gs de folhas em 100 ml de água a ferver por 10 minutos.
Para picadas de insectos esfregar as folhas frescas no local atingido. Friccionada nos dentes, clareia-os.
Chá de Salva: Misturar 5 gramas da planta por cada litro de água.
Outros usos:
Uso caseiro : Colocar as folhas secas de salva entre as roupas, para afastar os insectos. Faz parte das ervas insecticidas (em infusão).
Uso culinário : A Salva usa-se para rechear aves, misturar com cebola, cozinhar com carnes gordurosas (porco, pato e salsichas). Dá bom vinagre aromatizado e manteiga de ervas. Faz deliciosos pães. Substitui o louro na aromatização de carnes e cozidos, principalmente os gordurosos, podendo também ser usada para temperar patês de queijo e peixes. A manteiga aromatizada com salva dá um realce especial aos assados.
Aromaterapia : Na aromaterapia, o óleo essencial de salva é usado como antioxidante, estimulante, tónico, desinfectante, adstringente, é indicado para cabeça e cérebro activando os sentidos, a memória e fortalecendo os nervos.
Cosmética: A Infusão de Salva é um bom adstringente para pele oleosa e escurecedor de cabelos. A infusão também é boa para combater a caspa e inflamações do couro cabeludo.
Dentrifício caseiro para remover tártaro e clarear os dentes: Sal marinho e salva.
Efeitos colaterais : Não usar a erva em casos de insuficiência renal, durante a menstruação ou amamentação. Pode causar súbita elevação da pressão arterial. Não consumir em grandes quantidades ou por longos períodos de tempo consecutivos. Não deve ser tomado por mulheres grávidas e crianças. Diminui a lactação.




Arruda é da família das Rutáceas. Também chamada de Arruda fedorenta, Arruda doméstica, Arruda dos jardins, Ruta de cheiro forte.

arbusto de até um metro, mais ou menos, de altura. Folhas alternas, pecioladas, carnudas, glaucas, compostas. Inflorescência em umbelas. A
Arruda tem flores pequenas, verde-amareladas. Seu habitat natural é em jardins por causa de suas folhas fortemente aromáticas.

A
Arruda é utilizada principalmente nas regras (menstruação), suprimidas bruscamente. Seu efeito é fortemente efetivo para provocar a menstruação. Durante a gravidez a arruda tem um efeito sobre o útero estimulando as fibras musculares, provocando-lhes a contração, ocasiona uma hemorragia grave, às vezes o aborto e ate a morte.

O chá de
Arruda é um ótimo calmante para os nervos. Quando aplicada em uma forte dose pode ser usada como mata piolhos assim como o pó das folhas secas serve para o mesmo fim.

O mesmo chá de
Arruda é bom para lavar feridas. As folhas frescas, machucadas, aplicadas sobre feridas velhas têm um ótimo efeito cicatrizante.

FIQUE ATENTO: a
Arruda é uma planta muito ativa, deve ser usada com muito CUIDADO quando for ingerida. Seu uso deve ser cuidadosamente administrado.


Sem comentários:

Enviar um comentário